Twitter icon
Índia - um país que inspira espiritualidade A profundidade de esfera de ouro Saiba mais...

Índia, um país que inspira espiritualidade

A profundidade de esfera de ouro

:: Sabedoria metafísica desconhecida e controversa ::

Publicado por ALMAS VELHAS em • Fonte: Kryon

Índia, o velho país do Oriente. É um país de contrastes extremos, o lar da antiga civilização do Vale do Indo. Mas por que na Índia encontramos tantos gurus na história, tantos homens sagrados? Será que há algo neste país que permanece desconhecido até hoje?

Quando a humanidade foi semeada, não recebemos apenas os 23 cromossomos em vez de 24 como têm as outras espécies terrestres. E não foi apenas o template básico da consciência humana que permitia a sabedoria sobre a luz e escuridão. Houve algo mais. Houve uma série de implementações apresentadas ao planeta como a rede de Gaia, a rede cristalina, a rede magnética, os 12 nós e 12 nulos, mas hoje vamos falar sobre algo muito especial e amplamente desconhecido.

A semente da luz

Sabedoria sobre a luz e escuridão faz parte do template básico da consciência humana. A escuridão, como definida, é a ausência da luz. Você não precisa achar a "semente da escuridão" para usá-la. A escuridão vai aparecer assim que exclui a luz, mas para achar a luz precisa haver uma semente.

A verdade sobre a criação, a verdade sobre o que é, quem é Deus precisa residir num lugar para ser encontrada. Eis a semente de luz. Seres humanos deixados a si mesmos não iriam descobrir a verdade, a menos que a semente estaria ali para ser encontrada.

A metáfora da esfera de ouro

A região do subcontinente Indiano e partes do Sudeste da Ásia que cobrem Índia, Paquistão, partes da China, Tibete, Bangladesh, Myanmar e outros países tem um atributo único no planeta. De fato a área da qual falamos tem a extensão de um sexto de todas as massas terrestres do planeta. A semente da luz foi depositada nessa vasta região. Para visualizar a magnificência dessa semente vamos introduzir a metáfora de esfera de ouro.

Mas primeiro gostariamos que você analise os sistemas de crença (religiões) do planeta como os conhece. Veja como cada um deles desenvolviam de maneira linear em volta de um profeta. Mesmo que o profeta ensinava sobre o único Deus, é o profeta que está reverenciado. É ele do qual a imagem está a vista. É o profeta que está reverenciado com as doutrinas que foram dadas. É o profeta que dá a verdade, cada um deles. Mas isso não era algo intuitivo na Índia.

Os Pleiadianos escolheram esse lugar e deixaram ele ressoar com a verdade. E a verdade é: que você é o seu próprio profeta. E quando descobriria a pureza do amor você iria diretamente ao estudo sobre si mesmo (ingl. study of self ). Não há outro lugar nesse planeta onde a verdade reside em terras. Por milhares de anos gerações e gerações passaram por história e trainamento para chegar ao estado de sabedoria de união com espírito. E a verdade residia desde sempre lá "enterrada".

Eis a esfera de ouro que foi depositada nessas terras, uma metáfora para profunda sabedoria de espírito. Por isso o primeiro pensamento intuitivo de um buscador na região de Sudeste Asiático tem a ver com a união com si mesmo e não com um profeta.

Documentário Samsara de 2011. Samsāra (sânscrito) significa jornada da alma através dos mundos. A seleção de cenas mostra centenas de templos em Myanmar no Sudoeste Asiático.

A sabedoria do Oriente

Pense num instante onde se originou a sabedoria sobre os meridianos de energia do corpo humano, sobre a acupuntura, sobre o que é carma, sobre as vidas passadas, como tratar o akasha etc. Cada um dos itens não é sobre o profeta, não é sobre o comportamento humano, não é doutrina, não é sobre certo e errado. Isso vem mais tarde através de humanismo. A região da Índia e partes do Sudeste da Ásia são um único lugar na Terra onde a semente de verdade foi plantada para que nos a achamos. É o estudo de si mesmo. O sistema religioso que se originou na Índia, o Hinduísmo, era sobre o estudo de si mesmo, sobre a união entre o espírito e as células do corpo, quando combinados juntos em harmonia, iria gerar a paz externa. Paz na Terra requer paz entre as células. Esse é o ensinamento da região e não o achamos em outros lugares a menos que alguém levasse pra lá.

A explosão de iluminação

No Ocidente onde a semente da luz, ou em outras palavras, a esfera de ouro não foi depositada como recurso terrestre precisamos de profetas para iniciar a gradual evolução espiritual. Tem que ser dado por um ser humano muito iluminado. Mas na Índia tudo mundo, claro, através de livre escolha, que procura a profundidade sobre si mesmo está enganchado à fonte, à esfera de ouro. Há uma expressão que descreve o que muitas pessoas experimentaram nessa região quando viajam em busca espiritual: é a explosão de iluminação.

Vamos explicar isso melhor. O paradigma terrestre de ser humano é a vida dentro da dualidade de luz e de escuridão. Você nasceu com livre arbítrio e o Deus que você tem no interior não é obvio, a Fonte Criativa está oculta dentro de nós. A esfera de ouro é uma metáfora que representa a verdade dourada de espírito. E se você fosse a procurar e achá-la, seria uma combinação do seu Deus interior conectado com o Deus universal. Na região que mencionamos essa verdade está em qualquer lugar. É a essência de história antiga da Índia. É a essência de sistemas de crença que se originavam nessa região. Os ancestrais viram isso imediatamente. É uma atenção, uma percepção voltada por dentro e não por fora como no Ocidente. Para achar o Deus você procura por dentro de você e não por um profeta ou por um outro Deus. Esta é a união que fica autoevidente quando estuda nesse país. Eis a explosão de iluminação.

A lanterna da mente - a luz intelectual

Vamos usar mais uma outra metáfora. É a metáfora de lanterna que representa o nosso intelecto. E vamos dizer que você está procurando em qualquer lugar por Deus usando o seu intelecto como uma lanterna. E pode dizer que está procurando por a luz, mas o seu intelecto é linear e ele tem a sua própria luz (lanterna). A premissa é: você não pode achar a luz usando luz porque a luz do seu intelecto vai encobrir a luz que procura. Assim que você ilumina a verdade divina com a sua luz intelectual, a semente desaparece em brilho da luz da sua mente. O primeiro e básico segredo para achar a semente de estrelas ou aquilo que é o seu eu superior, ou algo que você descreve em seu idioma como Deus interior: é que precisa desligar a sua luz intelectual.

Os meditadores do planeta estão na Índia por alguma razão. É nessa região onde a meditação começou, se desenvolveu, madureceu, prosperou e funcionou. Meditação é desengagement ou libertação da própria mente. Você precisa se tornar quântico e não permanecer linear. Deligue o intelecto, se aprofunde em si mesmo, se senta em silêncio e deixe as coisas virem até você sem procurá-las. O Deus interior foi sempre disponível para cada ser humano nesse planeta, mas no Sudeste Asiático isso pode ocorrer muito mais rápido porque a esfera de ouro está lá abaixo dos seus pés.

O akasha indiano

O carma de Indianos é permanecer na Índia até agora. E nesse momento evolutivo no planeta crianças nascem com akasha indiano em qualquer lugar do mundo para levar o recurso de esfera de ouro às terras que necessitam de sabedoria. Atualmente no Brasil há um guru hindu com um nome bem conhecido que faz exatamente isso.

Documentário Baraka de 1992. O título deriva da língua Árabe e significa "Bênçãos". A seleção de cenas mostra Varanasi no Rio Ganges, Índia.


  Informação esotérica não é ciência

Origem de conhecimento
O artigo é livremente composto de diversas informações originalmente canalizadas por Kryon em centenas de eventos públicos e gravadas simultaneamente em áudio. As gravações estão disponíveis em português em: kryonportugues.com.br
A matéria apresentada está também disponível como canalização em três áudios abaixo:
Fonte: Kryon
Lugar e data: Índia, 30 de setembro e 3 de outubro 2017
Idioma: Português
Tradução: Gustavo Amorim