Twitter icon
Essência da alma Série sobre alma humana N° 1

Essência da alma

Série sobre alma humana • N° 1

:: Sabedoria metafísica avançada ::

Publicado por ALMAS VELHAS em • Fonte: Kryon

...de onde vem a apreciação de música?

Uma confluência de frequências chega aos seus ouvidos. Elas se reúnem num modo muito estruturado. Partes do ouvido enviam as frequências ao cérebro. As sinapses e os neurônios começam o seu trabalho e uma percepção ocorre chamada de música.

Um sentimento está sendo gerado, uma emoção. Ela pode até mudar a sua personalidade. E todos vocês conhecem o poder da música. De onde veio isso?

Na evolução de mamíferos de onde veio a percepção da harmonia e beleza da música? Em milhares de anos que precisavam ocorrer para se tornar um ser humano, em que ponto a evolução nos deu isso?

Gostaríamos de revelar a verdade. Você veio para esse planeta com algo que é muito incomum. E isso não tem nada a ver com qualquer tipo de evolução de mamíferos ou de humanos. É um outro tipo de evolução: uma evolução de consciência da alma. A sua apreciação daquilo que você chama de música veio do outro lado do véu.

Você tem algo que nenhum dos mamíferos tem. Você é criado a imagem de Deus. E a imagem consiste em: compaixão, amor, equilíbrio, sabedoria, compreensão e beleza.

Como um peixe num aquário grande

Na vastidão de tudo que existe que chamamos de espaço sideral, sempre existia Deus. A força que chamamos de Fonte Criativa possui uma essência que realmente não conseguimos enxergar ou entender. Ela representa aquilo que chamamos de física completa. Ela engloba tudo que é possível. E nós humanos estamos em compreensão parcial da física. Conhecemos apenas uma fracção daquilo que existe como um peixe num aquário grande que sente que tem algo atrás do vidro. O nosso mundo está em si completo. E dentro da nossa realidade, nós nos sentimos confortável.

Deixe-me fazer uma pergunta: como que é possível que a maioria da humanidade acredita numa vida após morte? Porque algo em você sabe que existe uma outra realidade no outro lado do vidro do aquário. Às vezes você consegue um breve vislumbre disso. Às vezes pode sentir isso. E se eu diria que a outra realidade é enorme. Você fala de véu que é uma barreira de realidade a qual está ocultando quem você realmente é e isso acontece de propósito.

Vamos descrever a sua verdadeira natureza. Há uma vastidão de espaço onde a única coisa que existe é o amor. Não é um amor que pode sentir como ser humano. Você só pode ter um pedacinho daquilo. É como se fosse um maior amor que já sentiu para algo nesse planeta, mas ainda é como uma gota de tintura ou remédio apenas comparado com aquilo que está realmente lá.

Antes da existência do universo, houve Deus. Antes de qualquer coisa existiu, houve Deus. E a mente humana é tão linear que talvez perguntaria: e o que houve antes disso e antes daquilo? Toda a realidade é um círculo. E me deixe perguntar: onde está o início ou fim nele? Em mundo linear você precisa achar o ponto de origem, mas no mundo sagrado não há nenhum.

Imagine algo que não tem início e nem fim como um círculo. Aquilo já existiu e para sempre existirá. Há um vasto vazio que é preenchido de amor. E você poderia dizer que é uma singularidade que na física é algo impossível, mas é possível com Deus. É algo que tem a sua realidade num único ponto e está em qualquer lugar. Está num caule de grama e na galaxia ao mesmo tempo. Não tem tamanho e nem lugar para estar. Aquilo que falamos apenas existe. Se você precisa rotular essa existência, então você a chama de Fonte Criativa.

Houve múltiplos universos com diferentes tipos de física. Houve galaxias e planetas. Houve você. E aquilo que veio da fonte de amor no vazio se tornou alma humana.

Há bilhões de humanos na Terra, então você poderia dizer que ha bilhões de almas. O que diria se houvesse uma maravilhosa conexão à alma central que se origina a partir de cada ser humano. O que diria se a Fonte Criativa seria uma grande árvore com raízes e estas bilhões de raízes seriam as almas. Deixe-me perguntar: quantas almas há la? Elas são individuais e ao mesmo tempo elas são a árvore. Elas nunca estão desconectadas. Elas vêm da vastidão onde não houve nada. Elas sempre eram e para sempre serão. E cada ser humano faz parte daquilo.

A árvore está realmente oculta de nós, mas você procura por ela. A humanidade inteira sabe dela. E para cada vida você trás coisas consigo para provar essa verdade. A própria busca pelo divino é a procura pela árvore no outro lado do "vidro".

A música, às vezes chamada de música das esferas, é um paraigma do outro lado do véu. Você carrega a lembrança do que ela é capaz. Através da sua alma você trás a música a esse mundo. Eis é algo divino. Uma outra coisa que se origina no outro lado do véu é compaixão e amor que podemos ter um para outro, para uma criança ou animal. Não é algo que veio nos químicos da evolução.

Você está aí em três dimensões e maioria do planeta questiona a mera existência do divino dentro de ser humano. Eis a existência da alma. Algo está lá. É enorme e ao mesmo tempo cabe numa molécula de DNA. Essa é a natureza das energias multidimensionais. Elas não estão em sua realidade e por isso permanecem misteriosas e ao mesmo tempo não são.

Deixe me fazer uma pergunta: será que amor é misterioso? E as pessoas diriam: não, é algo natural. E exatamente assim é o Deus em você. Eis a essência da alma.


  Informação esotérica não é ciência

Origem de conhecimento
O artigo é livremente composto de diversas informações originalmente canalizadas por Kryon em centenas de eventos públicos e gravadas simultaneamente em áudio. As gravações estão disponíveis em português em: kryonportugues.com.br
A matéria apresentada está também disponível como canalização em áudio abaixo:
Fonte: Kryon
Lugar e data: Bad Reichenhall / Alemanha, 30 de abril 2016
Idioma: Português
Tradução: Gustavo Amorim
Titulo: A Alma Humana – Parte 1